terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Fashion Rio (Primeira Parte)

“Nos últimos anos a tecnologia tem modificado as nossas vidas. Ainda mais agora que iremos ficar 24 horas conectados. A moda tem que saber disso. A ordem do dia é o acesso à informação e a reposição tecnológica. No dia-a-dia esquecemos que o poder mudou de mãos. Ela não está mais com quem tem dinheiro”, foram com essas palavras que Eloysa Simão idealizadora e coordenadora, deu a largada para o maior evento de moda no Rio de Janeiro, que tem como tema Tecnologia e Infromação. Serão 33 desfiles, e 80 expositores, com previsão de 10 mil pessoas.
Ontem a marca Lilica Ripilica da Marisol, que desfilou a moda infantil para o inverno 2008.
Hoje a programação foi mais extensa:

Victor Dzenk, que se inspirou na historia do Copacabana Palace, onde acorrre os desfiiles, retratou os anos 20, época de fundação do hotel, seguindo o tendência internacional, criou também peças inspiradas nos famosos bailes de Carnaval do Rio, na passarela passaram de colombinas à melindrosas.
As plumas, bordados, paetês e penas de pavão foram inspiradas na atriz Marlene Dietrich que também se hospedou no famoso hotel; o couro é lógico que tem um pouquinho dos Rolling Stones, hospedes no ano passado, em seu show no Brasil.
Para quem ainda não conhece Victor, ele foi o responsável pelo figurino da Bebel, personagem de Camila Pitanga na novela Paraíso Tropical da Rede Globo.
Mais uma vez um mineirinho se mostra talentosíssimo.




Novos estilistas: Giulia Borges e Luciana Galeao
Para aqueles que não sabem, novos estilistas não são uma marca e sim um segmento dentro do evento.
Giulia, trouxe Londres para o Brasil, em estampas xadrez aberto, babados, coletes e mostrou que a cintura alta está vindo com força e pretende ficar. Primeiro trabalho que eu vejo de Giulia mas o estilo retro esteve bem presente. Opinião pessoal: usaria tudo!


Já Luciana, trouxe a áfrica, com túnicas, calças largas e saias longas, mas a modelagem era de se esperar, pelo tema sugerido, já a cartela de cores surpreendeu e chamou a atenção, desenhos primitivos em preto com fundo clarinho, o azul que é a cor do momento, desenhos geométricos lembrando os desenhos primitivos, muito cetim para dar o brilho, a cintura alta também apareceu, até mesmo em modelos de calças mais largas, deixando cinturas mais marcadas, os coletes também apareceram em sua coleção.




















Apoema
Trouxe peças bordadas por mulheres da periferia de Brasília, vestidos que estão no Fashion Rio agora, mas já circulam nas principais feiras e salões da Europa.
Os jogos geométricos em suas peças até lembram Patchwork, o xadrez também apareceu, mas não tão forte como com a Giulia.
Laços em muitas roupas, pois foi essa a inspiração de Katia Ferreira, estilista da marca, eles representam uma tradição portuguesa, em que as mulheres entregavam aos homens quando saiam para a guerra ou para desbravar novos mundos. Um toque de anos 50 e colares grandes também estava presentes.





MaraMac
Em devaneios da alma feminina, fez um inverno de verdade com casacos de lã e tricô, blusas volumosas e a mistura de calças largas e justas, bolsas maxigrandes e vestidinhos soltos, com muita meia calça colorida como no inverno do ano passado.
Modelos desfilaram sobre chuvas de papeis com seus guardas chuvas, enquanto outras simulavam uma leitura.
Realmente o Brasil precisa de uma chuva de leitura. Parabéns pela criatividade.





Melk Zda
Coleção com o nome “Até que a morte nos separe”, que segundo seu estilista transita entre o mundo dos vivos e dos mortos, e inspirados no filme a Noiva Cadáver. Ainda de acordo com ele, o mesmo tecido que serve de forro para caixão é o utilizado no buquê da noiva, uma brincadeira divertida eu diria. E como as flores estão presentes na alegria e na tristeza, elas também estiveram muito presentes nessa coleção seja em estampas ou em arranjos nos cabelos das modelos.



Até o fechamento deste post DTA e Colcci ainda não haviam apresentado suas coleções.

Um comentário:

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

Opa.
Muito bom os "retalhos" sobre o Rio, quero saber o que saiu na coleção da Colcci.
Vou aguardar.
Beijo.