domingo, 13 de janeiro de 2008

Fashion Rio (Ultima Parte)

Quinta

A TNG que mudou de Sommer (leia-se uma passagem relâmpago, de uma estação), e que hoje está com Regina Guerreiro, mas não perdeu sua identidade, apostando na alfaiataria super colorida por sinal, e japonesa pop, com quimonos brilhantes.

Sexta

Redley
Mostrou um estilo militar, e a lã e o moletom foram os dois grandes fortes, vestidos com pregas acompanhados de botas e cachecóis, e muitos zíperes.
Muito preto e bege nessa coleção.

Rio Moda Hype
Adriana Pacheco buscou no seu gato a inspiração da nova linha, e para demonstrar isso, levou praticantes do Le Parkour antes e no final do desfile, e todos os modelos usavam orelhas de gatinho.
Melca Janebro, se inspirou em uma das bebidas mais antigas, o vinho, sendo essa e o bege lembrando as rolhas às cores predominantes.
Fernanada Yamamoto, sugeriu o preto e o cinza, que segundo a estilista vieram da nuvem preta que sai da Caixa de Pandora.
Renata Veras colocou Elton John no desfile, estampando seu rosto em varias peças, mais as franjas, brilhos e óculos por toda a parte.
Noemy usou como base a poesia concreta, recortes geométricos e o xadrez foram os mais vistos.
A cintura alta em calças e saias, a alfaiataria foi que Stefania propôs para o inverno, nos tons de preto, branco e vermelho.


AcquaStudio
Nos remeteram a feminilidade dos anos 30, com peças muito elegantes, os chapéus e os lenços. São as peças-chave da coleção.
Pantalona e os coletes, e os sapatos altos faziam parte dos visuais propostos.

Graça Ottoni
"Criei para a mulher criativa, sedutora e acima de tudo apaixonada", explicou a estilista, que colocou a sofisticação e a sensualidade no mesmo lugar.
Rendas que podem ser femininas e sensuais, o cetim está em quase tudo, mas sobra espaço para o organza, georgete e a lã (que está fortíssima)
Para a estilista o verniz vai continuar, e esse sempre dá a sensação de futurismo.

Márcia Ganem
Lilith, que segundo a lenda teria sido a primeira mulher do paraíso, mas foi expulsa por não aceitar o papel secundário de companheira de Adão, foi a inspiração para a coleção.
Cores fortes, trabalhos manuais, pantalonas e blazer acinturados, para dar "vida a uma mulher que encara e, se posiciona”.

Sandpiper
Seguiu, o que a moda pede, o xadrez, riscas de giz e listras.
Coletes, cintos marcando a cintura e suspensórios são alguns dos pontos fortes da coleção.
Que trouxe o modelo Paulo Zulu, 44 anos para a passarela, mostrando sua boa forma.

Layana Thomaz
Foi para o futuro e trouxe uma coleção com clima high-tech. Nas telas eram vistas cenas dos bastidores, desde as maquinas de costura até os toques e retoques finais do cabelo e maquiagem, ótimo para quem pensa que a moda só é os 5 minutos do desfile, é bom saber que existe 23:55 minutos restante.
O couro e o plástico foram os mais usados, mas esse material não chegará as lojas.
E a cartela de ocres está muito vibrante.


Hoje
Rio Moda Hype
Landacarú, tecidos feitos de fibras naturais. Xadrez e as listras, as peças não usavam aviamentos como os zíperes e os botões, simplesmente ajustáveis por elásticos e cordões!
Paulo Luz usou o "Eco Punk", isso mesmo um punk ecologicamente correto, botas de couro sintético entre outros.
No Hay Banda com a coleção "Côncavo e Conexo", usou grandes botões nos seus detalhes.
Ivã Ribeiro se inspirou no filme A Cor Púrpura de Steven Spielberg e em retratos antigos de família. Pantalonas, mangas largas, babados, laços e bolinhas aplicadas nos tecidos estão fortíssimos nessa coleção.
Random, batizada de "Casulo", ou seja tem a intenção de proteger quem as sua, então as peças estão em tamanhos extra grandes, como os casacos, blusas, vestidos e cachecóis.


Acomb
Grife de Ação Comunitária do Brasil(AcomB), usou meninas da comunidade de Cidade Alta(zona norte carioca) para desfilar entre outras grandes modelos, essas meninas que além de desfilarem, também bordaram seus trajes, no ateliê comandado por Beto Neves
A estampa predominante lembra as fachadas de conjuntos habitacionais, e antes do desfile, ocorreu a apresentação de um grupo de dança e musica afro, cantando algumas famosas canções de samba.

Rita Wainer
Um inverno com clima bem tropical e supersticioso
Pingentes, pássaros e patuas estavam juntos de tafetás e lã, em alguns também na versão metalizada.

Ivan Aguilar

Disse ter buscado inspiração nas duas grandes guerras, com uma coleção baseada em uniformes militares, a alfaiataria não podei deixar de aparecer.
Trabalhou muito com as estampas, algumas remete a aparelhos eletrônicos, como computadores e celulares, as listras e o xadrez também passaram por lá

Alessa
Em uma coleção inspirada em jogos de baralho, xadrez e em símbolos de sorte.
As estampas de naipes, trevos da sorte, peças de dominó e de tabuleiros.Adorei a brincadeiras com os naipes de reis, como o Pelé e Roberto Carlos, muito criativo.

2 comentários:

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

A minha curiosidade dessa vez foi maior, antes mesmo de sair aqui eu já estava vendo as peças. Amei o desfile da Alessa, adoro cartas, não só por jogos, mas em todo seu contexto, sem contar o detalhe nas sandálias que estavam lindos.
Novamente parabéns pelos comentários.
Beijo.